Sábado, 21 de Abril de 2007

Pedaço de História (parte I)

Alferrarede, freguesia da cidade e do Concelho de Abrantes, distrito de Santarém, diocese de Portalegre e Castelo Branco (ou PCB como resumida e carinhosamente é tratada pelos elementos da região), oráculo de Nossa Senhora do Rosário, ambicionava algo de novo e motivador para a Juventude, visto que o grupo de Jovens ligado à paróquia tinha-se extinguido e era necessário fazer algo de inovador que atraísse os jovens e simultaneamente contribuísse para o seu crescimento.
Há já muitos anos atrás (não existe nenhuma data concreta ou específica) surgiu a ideia de trazer o CNE para a nossa freguesia à semelhança do que já acontecia em Abrantes (Agrupamento 172) e Rossio ao Sul do Tejo (Agrupamento 697), freguesia da cidade. Porém, devido à falta de saúde do então Pároco não se criaram diligências para a ideia avançar e, por isso, não passou de um sonho adiado por algum tempo, pois infelizmente no momento não estavam reunidas, de todo, condições mínimas para a sustentabilidade do projecto.
Foi já em 1993, com a mudança do Pároco (este com outras possibilidades e disponibilidades; que posteriormente, viria a tornar-se assistente de agrupamento – Cónego José da Graça, o qual continua a exercer actualmente a mesma função no seio do nosso agrupamento), que se criaram condições para avançar com o Projecto. É ainda nesse ano que se dá entrada no CNE, sendo o nosso Agrupamento apadrinhado pelo 697 do Rossio ao Sul do Tejo, ao qual temos que agradecer pelo forte e importante apoio que nos prestaram essencialmente nos primeiros anos de vida do 1053 de Alferrarede; há ainda que saudar a pessoa do Chefe Vítor Almeida que até aos dias de hoje pudemos continuar a caracterizar com um ”porto de abrigo e de esclarecimento”.
Passados menos de 2 anos, logo no início do ano civil de 1995 (Janeiro) realizaram-se as primeiras Promessas no nosso Agrupamento, tendo sido duas as secções contempladas na cerimónia: Lobitos e Exploradores; por outro lado, fizeram também a sua promessa de Dirigente os primeiros “recursos adultos” (aqueles a quem mais tem que se agradecer por terem contribuído para o desenvolver desta ideia até à sua aplicação e desenvolvimento prática).
E, assim, começava o crescimento gradual e progressivo do nosso Agrupamento…
Desde a fundação e até aos dias de hoje o Agrupamento tem participado em diversas actividades com outros Agrupamentos (não só da nossa zona, mas também mais “distantes geograficamente” e com os quais colaborámos pontual ou continuadamente), em regionais (desde os típicos de secção, neste ponto temos sido presença assídua e constante em todas as secções nos últimos anos), em nacionais (a Peregrinação Nacional a Fátima de 2006 marcou o arranque da tentativa de “colocar” Alferrarede na rota de todos os eventos e actividades nacionais importantes, pois considera-se que é bastante enriquecedor para os nossos elementos), etc. Em simultâneo, temos desenvolvido as nossas próprias actividades (há que destacar a viagem a Santiago de Compostela que fizemos em 2000; o Acampamento de uma semana nos Açores em 2001; ou o Arraial Escutista que promovemos o ano passado a 1ª edição e que este ano já tem nova data marcada para a continuação, pois é um projecto para perpetuar no tempo) e participado na maioria dos eventos para os quais somos solicitados, em especial na nossa paróquia ou, por exemplo, o Banco Alimentar, onde já é regra assente a nossa participação bianual na recolha em vários mini e supermercados locais.
Em termos de elementos o Agrupamento já viu tudo o que haveria para ver. Se ao início não eram muitos os que acorrerão de imediato ao Escutismo na freguesia, passados poucos anos eram já muitos os Escuteiros em Alferrarede, tendo atingido o nosso máximo por volta do virar do século/milénio em que seriam mais de 100 os elementos inscritos nos censos. Contudo, os últimos anos têm sido de reajustamentos a vários níveis, e em termos de elementos não foi excepção, pois assistiu-se ao êxodo de muitos escuteiros por diversos motivos; felizmente, os que ficaram são “bons e competentes” e tem dignificado ao máximo o nome do Agrupamento em todas as actividades que entram e participam. Neste ano escuta são 55 os Escuteiros em Alferrarede (entre elementos e dirigentes) e é com estes e para estes que o Escutismo do 1053 continua ser feito e promovido.

posted by joaninha às 14:01
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Inês a 24 de Abril de 2007 às 11:44
"É ainda nesse ano que se dá entrada no CNE, sendo o nosso Agrupamento apadrinhado pelo 697 do Rossio ao Sul do Tejo"

Ser apadrinhado p'lo 697 é uma honra

Nada mais à a dizer....

Comentar post

Quem somos

Procure...e encontre

 

Abril 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Pegadas Passadas

Os pequenos prazeres da v...

Regresso...

A palavra aos pioneiros

Para não deixar morrer

Renascimento do Blog - Ac...

Promessas 2007

Resultados

Talitha Kum

Rescaldo do Jantar Convív...

Convívio

Relíquias do Agrupamento

Abril 2008

Março 2008

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Links à maneira

Comenta este blog

Livro de Visitas

Contacto

se nos quiserem contactar para dar opiniões sobre o blog, para actividades conjuntas, etc... geral(at)agr1053(dot)cne-escutismo(dot)pt